Vacina contra HPV na rede pública

Um estudo encomendado pelo Ministério da Saúde mostra que, levando em conta os aspectos econômicos e de saúde pública, vale a pena investir na vacinação contra o HPV na rede pública. Vale lembrar que a decisão sobre incluir essas vacinas pode ser tomada no ano que vem, já que o governo esperava o resultado desses estudos para reorganizar o calendário de imunização.

O levantamento levou em consideração a possibilidade de vacinar meninas de nove a treze anos. O gasto foi calculado como se o governo fosse comprar a vacina pelo Fundo Rotatório da Opas (braço da OMS para as Américas) – em 2012, a dose da versão quadrivalente (contra quatro tipos do vírus HPV) sairá por US$ 14,25, mais taxas. Há expectativa para um acordo para que a vacina seja produzida no Brasil.

O HPV, também conhecido como vírus do papiloma humano, é um vírus que infecta os queratinócitos da pele ou mucosas, e possui mais de 200 variações diferentes. Grande parte dos subtipos são encontrados em outras neoplasias. A principal forma de transmissão do HPV é por via sexual. O tratamento é demorado e o resultado depende muito da técnica aplicada. Em alguns casos é possível a total eliminação do vírus do organismo.

Deixe seu comentário